Marketing

Transporte e entrega

De Moçambique para os nossos clientes em todo o mundo

Durante as operações na unidade de GNL em terra, o gás natural é tratado, preparado e arrefecido até cerca de -160ºC. O processo de liquefacção reduz o volume do gás em 600 vezes, facilitando o armazenamento e o transporte. Seguidamente, o GNL é entregue a partir de tanques de armazenamento especialmente concebidos para o projecto, passando por gasodutos isolados até uma ponte-cais situada num local próximo, após o que é carregado em navios-tanque de GNL especiais.

Image:Shipping and Delivery

Os contratos de compra e venda definem quem é responsável pelo transporte e em que momento a titularidade do carregamento de GNL se transfere para o comprador. Por exemplo, nos termos de um CCV do tipo “franco a bordo” (FOB), o comprador disponibiliza os navios e assume a titularidade do GNL no terminal de carregamento do vendedor. Por outro lado, num CCV do tipo “entrega no navio” (DES), o vendedor disponibiliza os navios e a transferência da titularidade sobre o GNL tem lugar no porto de descarga do comprador. Em qualquer um dos casos, os navios pertencem normalmente a armadores-operadores de navios de GNL com boa reputação e experiência, sendo operados pelos mesmos nos termos de um contrato de fretamento a tempo. Prevemos que a maioria das nossas vendas seja efectuada segundo o critério DES.

Uma vez carregado o GNL no navio-tanque, este mantém o GNL no estado líquido para entrega nos mercados de todo o mundo. Essencialmente, o navio-tanque de GNL actua como o “gasoduto” para a entrega noutros mercados de todo o globo.

Os navios-tanque de GNL apresentam-se em diversos tamanhos, formas e desenhos. Não existe um “modelo único”. O tamanho do navio é optimizado para cada projecto. Todos os navios dispõem de casco duplo, sendo que o sector do transporte marítimo tem um excelente registo de segurança há mais de 50 anos. Além disso, o GNL é limpo, não corrosivo e não tóxico.

As viagens de ida de Moçambique para os terminais situados no Norte da Índia podem demorar sete dias, ao passo que o transporte de um carregamento de GNL para certos mercados japoneses pode demorar cerca de 17 dias. Quando o navio-tanque de GNL chega ao seu destino final, o GNL é descarregado no terminal de regaseificação do comprador. O GNL é transferido para tanques de armazenamento e, seguidamente, sujeito a vaporização, um processo que aquece o GNL para o converter de novo em gás natural. O gás natural de combustão limpa é então entregue aos utilizadores finais visados, para fornecer energia.

TOP