The Project

O recurso

Área 1 no mar

Até à data foram descobertos aproximadamente 75 Tcf (trillion cubic feet) de gás natural recuperável na Área 1 no mar – o equivalente a um campo de petróleo com 12 mil milhões de barris. Os resultados obtidos até à data com o programa de testes de formação (DST) realizado nos complexos dos campos Prosperidade e Golfinho/Atum demonstram que os reservatórios possuem características de escoamento extraordinárias. Cada teste de fluxo registou, com sucesso, um escoamento a taxas de 90 a 100 milhões de pés cúbicos por dia (MMcf/d), com as limitações impostas pelas instalações, o que permite projectar estruturas de poço de 100 a 200 MMcf/d.

Progresso e Realizações

2018

Fevereiro de 2018

Aprovação do plano de desenvolvimento do campo Golfinho/Atum.

Fevereiro de 2018

O Projecto de GNL em Moçambique celebra um contrato de compra e venda de acções com a Électricité de France.

2017

Julho de 2017

Conclusão dos principais componentes do quadro legal e contratual.

2016

Dezembro de 2016

O plano de reassentamento é formalmente aprovado e o plano de desenvolvimento para o campo Golfinho-Atum é submetido.

2015

Maio de 2015

A Anadarko anuncia, em nome dos participantes da Área 1 no mar , a selecção de um consórcio composto pela CB&I, pela Chiyoda Corporation e pela Saipem (CCS JV) para o desenvolvimento inicial das instalações de GNL em terra em Moçambique.

Outubro de 2015

Concluída a certificação independente das reservas para sustentar o desenvolvimento de duas unidades de processamento.

2014

Dezembro de 2014

O Governo de Moçambique aprova o Decreto-Lei que estabelece o quadro legal e fiscal para o desenvolvimento de petróleo e gás.

2013

Abril de 2013

A Anadarko anuncia ter descoberto 58 metros de camada produtora no seu poço de descoberta no campo Orca-1, na Bacia do Rovuma. Esta descoberta vem acrescentar uma quantidade estimada de 7 e 20 Tcf (trillion cubic feet) de recursos recuperáveis e proporciona potenciais vantagens em termos de custos para as futuras opções de desenvolvimento.

2012

Dezembro de 2012

A Anadarko celebra um Acordo de Intenções com a Eni, estabelecendo os princípios basilares para o desenvolvimento coordenado dos reservatórios de gás natural comuns abrangidos simultaneamente pela Área 1 (operada pela Anadarko) e pela Área 4 (operada pela Eni) no mar de Moçambique. Em acréscimo, foram adjudicados vários contratos de Engenharia de Pré-Detalhamento (FEED) para a construção das instalações de GNL, tanto em terra como no mar.

Maio de 2012

A Anadarko anuncia que o poço de pesquisa Golfinho fez uma grande descoberta de gás natural em águas profundas, no bloco da Área 1 da Bacia do Rovuma, em Moçambique.

2011

Fevereiro de 2011

A Anadarko anuncia a descoberta de gás natural no poço Tubarão, com mais de 34 metros de camada produtora num reservatório de elevada qualidade, do período Eoceno, separado e distinto das acumulações de hidrocarbonetos das três anteriores descobertas da Anadarko.

2010

Novembro de 2010

As operações de perfuração realizadas no prospecto Lagosta conduziram à descoberta de mais de 168 metros de camada produtora de gás natural. Esta descoberta, conjugada com as anteriores, permitiu exceder a quantidade de recursos necessária para sustentar a realização de um empreendimento de gás natural liquefeito.

Fevereiro de 2010 

A Anadarko anuncia a primeira descoberta em águas profundas no mar em Moçambique, no prospecto Windjammer.

2009

Novembro de 2009

O primeiro navio perfurador chega à Área 1 no mar.

2007

Dezembro de 2007

Entra em vigor o contrato de pesquisa celebrado com o Governo de Moçambique.

TOP